Carregando

SÍNDROME DO PÂNICO TEM CURA? CONHEÇA OS SINTOMAS

Conhece alguém que de repente começou a ter sensação de falta de ar, tremores, sudorese e sensação de que iria ter um problema de saúde muito grave? Então leia com atenção esse texto ou preste atenção nesse vídeo que é sobre isso que vou falar: Síndrome do pânico 

Os ataques de pânico são mais frequentes do que a maioria das pessoas imagina. Ocorre em 1 em cada 4 pessoas em algum momento da vida.

São mais frequentes em populações que vivem nas grandes cidades, com um alto nível de estresse, que sofreram violência ou que estão passando por mudanças importantes em sua vida. Pode acometer qualquer pessoa e em qualquer fase da vida, apesar de ser mais frequente no início da vida adulta.

Ataques de pânico surgem de repente e sem aviso prévio, em qualquer período do dia e também em qualquer situação, até mesmo quando a pessoa está dormindo. Ocorrem por uma forte descarga adrenérgica no corpo humano que causam alguns sintomas que é interessante destacar:

  • Sensação de perigo iminente;
  • Sudorese;
  • Tremores;
  • Aumento da frequência cardíaca, palpitações;
  • Sensação de falta de ar ou de abafamento que leva o indivíduo a respirar mais rapidamente;
  • Formigamento em lábios, face, ou extremidades;
  • Náuseas, desconforto abdominal, sensação de frio na barriga;
  • Sensação de morte ou de uma tragédia iminente;

Como tudo isso ocorre sem uma causa aparente a pessoa tem a sensação de morte iminente ou de que está perdendo o controle sobre seu corpo e mente.

Geralmente os ataques de pânico podem ser confundidos com um ataque cardíaco e a pessoa vai a um pronto socorro no qual são realizados exames, mas nenhuma alteração é encontrada.

O pico das crises de pânico geralmente dura cerca de 10 a 20 minutos e o tempo total da crise pode durar até uma hora. Como a pessoa não tem como prever quando ocorrerá uma nova crise de pânico, com o tempo ela começa a ter medo o tempo todo de ter novas crises, o medo de ter medo, e isso faz com que a pessoa comece a evitar as situações em que podem ocorrer crises ou locais aonde não há como fugir ou ser socorrido.

A síndrome do pânico interfere de forma importante na qualidade de vida da pessoa acometida, atrapalhando o desempenho acadêmico, no trabalho, no lazer e nas relações interpessoais. Muitas vezes podem predispor o paciente a desenvolver outras doenças psiquiátricas como depressão ou abuso de substâncias. A boa notícia é que tem tratamento com medicações e psicoterapia.

Caso note esses sintomas, saiba que isso não é sinal de fraqueza ou de loucura como muitas vezes falam por aí, não tenha preconceito e não deixe de procurar um médico psiquiatra. A sua qualidade de vida pode melhorar muito.

VOCE SABIA?

Você sabia que aproximadamente 23 % da população já sofreu ao menos um ataque de pânico ao longo da vida? E que isso pode se agravar e ser precursor de outras doenças psiquiátricas levando até mesmo ao suicídio? Por isso não deixe de procurar ajuda médica.

detalhes
Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites