Alergia a Picadas de Insetos

Antes de explicar os sintomas da alergia a picada de inseto, é preciso entender o que é normal nessa situação.

Grande parte das pessoas quando picada por uma abelha ou uma vespa, por exemplo, vai ter dor, vermelhidão e inchaço no local da picada. Esses sintomas podem durar horas e até dias. Isso é normal.

Da mesma forma se uma pessoa for picada por um pernilongo, borrachudo, mosquito pólvora, formiga, carrapato, pulga, etc. é normal ter sintomas no local da picada principalmente vermelhidão, inchaço e coceira.

Deve-se suspeitar que uma pessoa tenha alergia a picada de inseto se, além dessas manifestações locais que são normais, aparecerem sintomas em outras partes do corpo.

Na maioria das vezes será possível perceber a presença de lesões de pele que se parecem como pequenas “bolinhas” (chamadas de pápulas), ou até pequenas bolhas com líquido dentro (chamadas de vesículas), ou mesmo bolhas maiores.

Podem ocorrer também lesões de pele do tipo urticária, que parecem grandes “vergões”. Essas lesões podem aparecer em diferentes partes do corpo e coçar.

Se isso acontecer é recomendado procurar um médico para uma avaliação. Em grande parte das vezes o problema melhora com medidas simples e não apresenta muita gravidade.

Mas existe uma situação que é preciso ficar atento devido à gravidade do caso, o que na medicina é chamado de sinal de alerta: se após uma picada de inseto houver surgimento rápido de

  • lesões de pele ou inchaços no rosto, principalmente lábios e olhos, o que na medicina é chamado de Angioedema;
  • falta de ar e dificuldade para respirar, ou
  • muita dor abdominal e vômitos, pode ser uma reação alérgica de forte intensidade, chamada de Anafilaxia. Isso é uma emergência médica e por isso é preciso procurar imediatamente um Pronto Socorro.

Por que algumas pessoas tem essa alergia, e quem tem maior risco

A alergia é uma reação exagerada, desproporcional do nosso sistema de defesa, que é o sistema imunológico, a alguma agressão. Por isso é chamada de Hipersensibilidade.

Normalmente essa reação desproporcional ocorre em crianças que já têm uma predisposição genética e já receberam algumas picadas de inseto ao longo da vida. A cada picada o sistema imunológico vai se sensibilizando. É exatamente por isso que é muito comum ocorrer entre um e dez anos de vida. É muito raro nas crianças até um ano de vida porque nessa idade ainda não tiveram repetidas exposições às picadas de inseto, e por isso o corpo ainda não está sensibilizado.

É menos comum em adultos porque com o passar dos anos o organismo desenvolve tolerância, mas algumas pessoas permanecem com essa alergia a picada de inseto mesmo na idade adulta, principalmente os que têm maior exposição a insetos. Para essas pessoas, fica um alerta: adultos que permanecem com alergia têm maior risco de reações graves.

Entendido os sintomas, sinais de alerta e os grupos de risco existem mais três informações que merecem atenção:

  1. Como é feito o diagnóstico: o diagnóstico de alergia a picada de inseto, na maioria das vezes, é clínico, através da história do paciente e da análise das lesões de pele, ou seja, somente em situações especiais há necessidade de coleta de exames.
  2. O que pode ser feito para reduzir o risco: a principal medida é prevenção ou seja evitar a picada de inseto, como
    • colocação de telas e mosquiteiros;
    • utilização de repelentes para passar na pele (deve-se sempre checar com o pediatra se a criança está liberada para o uso deles e quais podem ser utilizados);
    • usar calças e roupas de manga comprida quando estiver em ambientes de maior exposição; e
    • detetizações frequentes.

Além disso é sempre muito importante manter as unhas das crianças bem cortadas e a pele sempre bem limpa, pois isso diminui a chance que as lesões de pele se infectem após elas coçarem.

  1. O terceiro aspecto é uma dúvida frequente das pessoas: O que fazer após tomar a picada de inseto: existe muita informação errada na Internet sobre esse problema. Não use remédios caseiros, pomadas de outras pessoas, etc. Isso na maior parte das vezes só atrapalha e nos casos graves atrasa o tratamento correto.

Por isso, deve-se consultar o médico para maiores informações, pois existem medicações que podem aliviar a coceira que as picadas causam. Se houver piora no local da picada ou os sintomas de alergia mencionados, deve-se procurar atendimento médico.

Assista no vídeo a seguir a explicação de nosso especialista!

Inscreva-se em nosso canal. 

Postamos vídeos novos todas as quartas às 11h!

Fique conectado

Acesse nosso facebook.

Fale conosco por e-mail:

Receba as novidades do Dr. Ajuda direto no seu e-mail!



Copyright – All rights reserved – Estes vídeos não dispensam uma consulta médica.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites