Incontinência Urinária

Para entender melhor o problema de perda de urina ou incontinência urinária, como é o termo médico, é preciso compreender o funcionamento da bexiga. A bexiga é responsável por duas funções no corpo: armazenar a urina que é produzida pelos rins e, depois de um certo tempo, se esvaziar, ou seja, expelir a urina armazenada.

Para que isso aconteça ocorre um processo complexo. Existe o músculo da bexiga, chamado detrusor, o esfíncter, e o assoalho pélvico, onde a bexiga fica sustentada. Tanto o esfíncter como o assoalho pélvico são responsáveis pelo mecanismo de continência, ou seja, são eles os responsáveis por não deixar a urina sair. Além disso, a bexiga fica em contato com o abdome de tal maneira que qualquer pressão aumentada no abdome interfere na bexiga.

Na fase do armazenamento da urina o músculo da bexiga fica relaxado para que a urina que chega do rim se acumule dentro dela, e o músculo do esfíncter fica contraído para que a urina não saia.

Na fase de esvaziamento ocorre o contrário: o músculo da bexiga contrai e o esfíncter relaxa, como se estivesse abrindo uma válvula, para que a urina saia.

Se está ocorrendo a perda de urina, isto pode significar que exista algum problema nesse mecanismo.

Existem muitos problemas que podem causar a irritação da bexiga e prejudicar esse mecanismo de continência, como pedra na bexiga ou tumor de bexiga, mas nas mulheres a infecção urinária é uma das principais causas para isso. Os principais sintomas disso são:

  • ardência para urinar: muitas pessoas se referem a essa ardência como se estivessem urinando suco de pimenta;
  • vontade de ir ao banheiro várias vezes, mas quando vai urinar sai só um pouco de urina;
  • urina com cheiro forte e às vezes com urina mais escura.

Se isso estiver acontecendo é importante avaliar a possibilidade de se estar com infecção urinária.

Descartado o problema de infecção e outras causas irritativas, existem outras situações que ocorre a perda de urina, mas duas delas são as principais e merecem ser destacadas:

  1. Perda de urina quando faz força, tosse, espirra, pega peso, agacha, ou quando dá um boa risada: esses sintomas estão relacionados a um problema chamado Incontinência Urinária de Esforço. Como mencionado, na fase do armazenamento da bexiga o músculo da bexiga está relaxado e o esfíncter e assoalho pélvico atuam de forma a evitar a saída da urina como se fossem uma válvula fechada. Se ocorre algum problema nesse mecanismo, qualquer pressão a mais na bexiga (tosse, espirro, risada, etc.) ja é suficiente para causar a perda urinária.
  2. A outra situação é aquela em que se tem uma vontade forte de urinar de repente, quando está chegando em casa, colocando a chave na porta, quando escuta um barulho de água, e muitas vezes não consegue chegar no banheiro a tempo. Estas mulheres geralmente acordam a noite para urinar ou vão muitas vezes ao banheiro durante o dia. Estas situações geralmente estão associadas a uma condição chamada bexiga hiperativa. O que ocorre nesses casos é um problema no armazenamento da urina. O músculo da bexiga que deveria estar relaxado para facilitar o enchimento da bexiga, se contrai de repente, sem que se deseje, causando a vontade forte de ir ao banheiro. Nesse caso é preciso prestar atenção, pois este tipo de perda de urina pode ser um sintoma de doenças como demência, diabetes, acidente vascular cerebral, doença de Alzheimer, esclerose múltipla, entre outras.

Se a perda de urina ocorre tanto quando se faz algum esforço quanto de repente, pode ser que exista mais de um problema causando a perda de urina. Isso é chamado de Incontinência Urinária Mista.

Outras informações que se deve prestar atenção antes de ir ao médico são:

  • Ganho de peso recente: O aumento de peso causa um aumento da pressão na barriga e isto pode agravar a perda de urina;
  • Existência de prolapso genital, ou seja, uma bola que sai pela vagina, chamada de bexiga caída: Prolapsos genitais podem piorar ou mesmo causar alguns tipos de perda de urina, mas é importante ressaltar que esta perda pode acontecer mesmo sem o prolapso genital;
  • Não esvaziar bem a bexiga quando vai ao banheiro: Isto pode estar associado a uma perda de urina por transbordamento, ou seja, a bexiga está tão cheia que vaza, como um copo cheio. Esta situação é mais comum em homens, com problemas de próstata, mas também pode ocorrer em mulheres, em especial àquelas que já fizeram alguma cirurgia para tratar perda de urina;
  • Existência de alguma doença que impeça ou atrapalhe a chegada ao banheiro como, por exemplo, demência, artrites graves, problemas psiquiátricos, ou estar acamada. Isto pode ser a causa da perda de urina simplesmente pela dificuldade de locomoção;
  • Ter feito alguma cirurgia urológica, ginecológica ou vaginal e perda contínua de urina: Isto pode indicar uma perda de urina por uma fistula, ou seja, uma comunicação que não deveria existir entre a bexiga e algum outro órgão, como o útero ou vagina.

Em resumo, a perda de urina não é normal. Se isto estiver ocorrendo deve-se prestar atenção nos sintomas e procurar o médico, que nestes casos pode ser tanto o ginecologista quanto o urologista.

 

Assista no vídeo a seguir a explicação de nosso especialista!

Inscreva-se em nosso canal. 

Postamos vídeos novos todas as quartas às 11h!

Fique conectado

Acesse nosso facebook.

Fale conosco por e-mail:

Receba as novidades do Dr. Ajuda direto no seu e-mail!



Copyright – All rights reserved – Estes vídeos não dispensam uma consulta médica.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites