Menopausa

Grande parte das mulheres já sabe que a Menopausa é o período que marca o fim dos ciclos menstruais e o encerramento da capacidade reprodutiva da mulher, e que normalmente ocorre após os 40-50 anos de idade, quando a mulher passa a ter ciclos menstruais irregulares até que finalmente eles acabam.

O que nem todas sabem é que estando nessa fase, além de parar de sangrar todo mês, a mulher pode ter uma série de alterações no seu corpo. Algumas com sintomas leves e transitórios e outras mais duradouras e que podem afetar sua vida.

Sintomas

A primeira informação importante a saber é quais são os principais sintomas relacionados à menopausa. Cinco deles merecem ser destacados:

  • Ciclos menstruais irregulares: os ciclos podem ficar mais frequentes ou espaçados, e geralmente tem um aumento de fluxo e duração da menstruação. Isso marca a fase chamada de climatério, que é a fase anterior à menopausa. A menopausa mesmo, por definição, ocorre após 12 meses sem menstruar.
  • Ondas de calor, chamados de fogachos: sem nenhuma causa aparente a mulher passa a sentir muito calor, principalmente na cabeça, rosto e pescoço e, na sequência, vem a vermelhidão e a sudorese que muitas vezes chegam a molhar o cabelo e a roupa. Quando ocorrem à noite é comum a queixa de encharcar todo lençol de tão intenso que pode ser. Nem todas as mulheres têm sintomas tão intensos, mas é importante saber que essa é uma das principais queixas das mulheres nessa fase, especialmente para aquelas que tem múltiplos episódios de fogachos ao longo do dia e da noite, pois pode afetar muito a qualidade de vida da mulher, atrapalhando seu sono e sua vida social.
  • Mudanças do humor: é comum as mulheres ficarem mais irritadas do que o normal, terem episódios de tristeza em que passam a chorar e existe uma predisposição à ansiedade e à depressão.
  • Ganho de peso: é muito comum a mulher engordar nessa fase e ficar surpresa porque não está comendo mais que do sempre comeu. A explicação para isso é que na menopausa o metabolismo da mulher tende a ficar mais lentificado e, com isso, o gasto energético do dia a dia diminui. Gasta-se menos, tem que comer menos, se comer a mesma coisa passa a ganhar mais caloria do que está gastando e aí passa a engordar.
  • Alterações vaginais: a queda dos hormônios na menopausa causa atrofia vaginal, com diminuição da lubrificação durante a relação sexual e dor. Esta atrofia pode ainda estar associada à incontinência e infecções urinárias.

Além desses sintomas é comum a queixa de diminuição de libido, pele mais seca e fina, cabelos quebradiços, inchaço no corpo, dificuldade para dormir, dores musculares, dores de cabeça, dentre outros.

Riscos da Menopausa

O que ocorre na menopausa não é só o fim da menstruação. A causa do fim dos ciclos menstruais é a redução importante dos hormônios femininos, chamados Estrógeno e Progesterona.

Isso traz uma série de efeitos no corpo, alguns com sintomas como os mencionados, mas outros que podem ser graves e muitas vezes passam desapercebidos.

Então deve-se ficar atenta a outros sintomas que podem causar sérios danos à saúde e que estão relacionados à menopausa. Dois deles são:

  • Aumento da Doença Cardiovascular que é o infarto do coração e o AVC, popularmente conhecido por derrame. A menopausa pode estar associada ao ganho de peso, aumento da pressão e do colesterol. Todos esses são fatores de risco para essas doenças.
  • Osteoporose: Os nossos ossos estão o tempo todo sendo desgastados e ao mesmo tempo sendo recuperados com a formação de um osso novo. Após a menopausa o desgaste ósseo se torna mais rápido que sua recuperação, e por isso o osso vai se ficando poroso e frágil, tornando-se suscetível a fraturas.

Entendido isso, existem mais quatro informações importantes a serem esclarecidas:

  1. Como é feito o diagnóstico: O diagnóstico é clínico, ou seja, baseado nos sintomas mencionados e também no período de um ano sem menstruar. Se houver dúvida, pode-se fazer uma dosagem no sangue dos hormônios FSH/LH/ Estradiol e progesterona, já que os dois primeiros aumentam na menopausa e os dois últimos diminuem. Também é importante excluir outras situações como, por exemplo, gravidez e problemas na tireoide, que podem confundir com menopausa
  2. Quando ter menopausa é normal e quando não é normal: Como mencionado, normalmente ocorre após os 40 -50 anos de idades, com média de idade por volta de 50 anos. Antes de 40 anos de idade é chamada de menopausa precoce e não é normal. Pode estar associada à insuficiência ovariana, doenças autoimunes, medicações, genéticas dentre outras. Uma outra dúvida comum que é importante esclarecer é que, mesmo após os 40 anos, não é porque não menstrua mais que já está na menopausa. Sempre é importante descartar outras causas inclusive gravidez. Sim, mulheres na fase do climatério com ciclos irregulares ainda podem engravidar.
  3. Se quem retira o útero e por isso deixa de menstruar entra na menopausa: Se uma mulher retirou somente o útero, chamado histerectomia, e não os ovários, ela não irá mais menstruar, porém os ovários permanecem produzindo hormônios e, portanto, ela não terá os sintomas de menopausa. Mas se ela também retirou os ovários, então ela entrará sim na menopausa e provavelmente terá sintomas mais acentuados, já que será uma redução hormonal abrupta e não gradativa como na menopausa natural. Quimioterapia e Radioterapia também podem causar menopausa, algumas vezes transitórias, mas outras vezes permanente.
  4. Como evitar ou reduzir essas complicações: É possível fazer reposição dos hormônios femininos, geralmente indicado nesta fase de climatério e início de menopausa quando os sintomas são mais comuns e severos, diminuindo assim grande parte dos sintomas, inclusive a perda óssea e com melhora de qualidade de vida. Essa reposição porém não é isenta de riscos, pode aumentar problemas cardiovasculares, risco de câncer de mama dentre outros, e por isso deve ser pensado caso a caso. Deve-se conversar com o médico sobre os riscos e benefícios e, assim, optar por fazer reposição ou não.

É importante saber que mesmo sem reposição é possível tratar grande parte dos efeitos da menopausa. Existe tratamento para as alterações de humor, para os fogachos, cremes vaginais para melhorar a lubrificação, reposição de Cálcio, vitamina D e medicações para a osteoporose, dentre outras.

Exercício físico regular, alimentação adequada e dormir pelo menos 8 horas são hábitos que ajudam muito a mulher nessa fase da vida.

Espero que tenha ficado claro que Menopausa é um processo normal da vida para a grande maioria das mulheres, mas que pode trazer importante impacto na qualidade de vida e autoestima. Uma mulher nessa fase deve procurar informação e compartilhar todas suas queixas com seu médico, de preferência um Ginecologista.

Assista no vídeo a seguir a explicação de nosso especialista!

Inscreva-se em nosso canal. 

Postamos vídeos novos todas as quartas às 11h!

Fique conectado

Acesse nosso facebook.

Fale conosco por e-mail:

Receba as novidades do Dr. Ajuda direto no seu e-mail!



Copyright – All rights reserved – Estes vídeos não dispensam uma consulta médica.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites