O que causa unha encravada

Unha encravada, que na medicina é denominada de onicocriptose, ocorre quando a lateral da unha machuca a pele, causando inflamação, dor e desconforto. É um problema muito comum, muito incômodo e potencialmente grave.

A maioria das pessoas sabe reconhecer uma unha encravada, mas existem algumas informações importantes sobre isso. A primeira informação é sobre a causa desse problema. Existem vários fatores relacionados, mas três deles devem ser destacados:

  1. Corte errado da unha: Essa é a principal causa da unha encravada. O correto é cortar a unha reta, não muito curta e sem arredondar os cantos, deixando a borda da unha no formato de um quadrado. Isso é importante principalmente nos pés, onde o problema é mais frequente.
  2. Componente traumático: Sapatos muito apertados pressionam muito a lateral dos dedos favorecendo o encravamento das unhas. Traumas locais também podem alterar o crescimento natural da unha, facilitando o problema. Portanto, se um pessoa costuma usar sapatos de bico fino ou ter atividade de impactos nos pés como corrida, futebol ou balé, ela deve ficar mais atenta às unhas.
  3. O formato natural da unha: Unhas naturalmente grandes ou muito curvas, que são as unhas em garra ou em telha, tendem a encravar mais.

Unha encravada por si só não é tão preocupante do ponto de vista médico. Porém, passa a ser um problema mais sério se infeccionar, já que a unha encravada pode ser uma porta de entrada para as bactérias. Deve ser uma preocupação se apresentar, além do desconforto, muita dor, vermelhidão, inchaço, calor local e pus. Eventualmente o paciente pode apresentar até febre. Além disso, a pele inflamada ao redor da unha pode ficar com uma textura diferente e sangrar com bastante facilidade.

Todos essas características são sinais de alerta e nesses casos deve-se procurar uma ajuda médica especializada. O tratamento é feito com medicações orais e pomadas, com o objetivo de aliviar a inflamação e combater a infecção. Cuidados locais e um bom podólogo permitem que a unha cresça sem machucar a pele adjacente. Em casos mais graves o tratamento precisa ser cirúrgico.

Além disso, existem mais dois aspectos importantes que devem ser destacados:

O primeiro se refere às pessoas que devem dar atenção especial à unha encravada. Em diabéticos, em pessoas com problemas de circulação sanguínea e em imunodeprimidos, a infecção da unha encravada pode se espalhar com mais facilidade se tornando uma infecção generalizada.

O segundo, e certamente uma das informações mais importantes, se refere ao que pode ser feito para prevenir unha encravada. A melhor maneira é fazer o corte correto da unha, como explicado anteriormente. Além disso, não se deve cutucar os cantinhos ou retirar a cutícula em excesso. A presença da cutícula é muito importante pois serve como uma barreira de proteção à entrada de fungos e bactérias.

Os bebês também podem sofrer com unha encravada. O formato da unha de  alguns recém-nascidos pode predispor ao aparecimento do problema. Além disso, o corte incorreto das unhas, feito pelos pais ou cuidadores, também facilita o encravamento. Nessa faixa etária, a onicocriptose normalmente pode ser tratada apenas com cuidados locais e esparadrapagem, sendo raros os casos com indicação cirúrgica.

Se uma pessoa estiver com unha encravada e ocorrer alguma das complicações mencionadas, ela deve procurar um médico Dermatologista.

Assista no vídeo a seguir a explicação de nosso especialista!

Inscreva-se em nosso canal. 

Postamos vídeos novos todas as quartas às 11h!

Fique conectado

Acesse nosso facebook.

Fale conosco por e-mail:

Receba as novidades do Dr. Ajuda direto no seu e-mail!



Copyright – All rights reserved – Estes vídeos não dispensam uma consulta médica.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites