Pedra na vesícula

A vesícula biliar fica no lado direito do abdome, logo abaixo das costelas e junto do fígado. Sua função é armazenar a bile, um liquido produzido no fígado e que tem a função de melhorar a digestão das gorduras.

O fígado produz a bile e a bile vai para o intestino. Quando ainda não nos alimentamos, essa bile não é jogada no intestino, e é acumulada na vesícula. A partir do momento que nos alimentamos, a vesícula biliar se contrai e libera a bile armazenada para que ela vá ao intestino, entre em contato com os alimentos e faça a digestão das gorduras contidas nos alimentos.

Para transportar a bile da vesícula biliar para o intestino, existe um sistema de ductos bem finos, de 3mm, 5 mm, no máximo 8mm, que saem da vesícula e conectam-se no intestino.

As pedras na vesícula aparecem a partir da cristalização dos componentes da bile. Forma-se uma pequena partícula que vai crescendo, e essa pedra pode obstruir a saída da vesícula, ou obstruir, perto do intestino, o ducto que leva a bile até o intestino.

Essa cristalização ocorre porque, primeiramente, a vesícula não está funcionando perfeitamente. Ela deveria esvaziar toda a bile acumulada, e ela começa a dar sinais de falência.

Quando essas pedras entopem a saída da vesícula, e ela tenta contrair para expulsar a bile, aparece a dor. Essa dor é em cólica, uma dor que tem altos e baixos, se inicia geralmente na alimentação, ou um pouco após, e às vezes não é exatamente onde a vesícula está localizada. Ela pode aparecer também na região do ombro, geralmente do ombro direito, porque a inervação da vesícula é ligada à inervação da região do ombro. Além da dor da cólica, náuseas e vômitos também podem aparecer.

Se houver suspeita desse problema, deve-se procurar o médico o quanto antes. Além disso, é preciso ficar atento a outros sinais e sintomas que podem indicar gravidade para o caso, o que na medicina é chamado de sinais de alerta. Três deles merecem ser destacados:

  1. Febre (temperatura acima de 38 graus) associada à cólica, enjoo, e vômitos. Isso pode indicar um caso de inflamação aguda da vesícula biliar, chamada de colecistite aguda. Normalmente acontece quando um cálculo obstrui completamente a saída da bile. Isso facilita o aparecimento de bactérias no interior da vesícula e assim gera um quadro de infecção. A Colecistite aguda é geralmente um caso grave e precisa de um atendimento em caráter de urgência no Pronto Socorro.

 

2.Icterícia, que é a pele amarelada. O branco dos olhos fica amarelado, a urina fica de cor bem escura, da cor de coca cola, e as fezes ficam esbranquiçadas. Isso  ocorre porque a bile tem um pigmento chamado bilirrubina. É esse pigmento que cai no intestino e dá a cor amarronzada às fezes. Se a pedra está entupindo o canal que leva a bile até o intestino, esse pigmento acumula, é filtrado pelo sangue, e as fezes ficam claras. Por outro lado, a parte dessa bile que vai para o sangue resulta na pele amarelada, que caracteriza a icterícia. A icterícia em quem tem suspeita de pedra na vesícula também é um sinal de alerta e deve-se procurar o Pronto Socorro.

 

Além das cólicas, a dor mudar e se tornar uma dor em faixa, na região da frente do abdome, ou na região das costas. Isso pode estar relacionado a uma Pancreatite. A pedra, quando sai do ducto biliar, pode entupir o ducto do pâncreas que desemboca, junto do ducto biliar, no intestino. Obstruindo o canal do pâncreas, o represamento do líquido do pâncreas inflama o pâncreas, causando a Pancreatite, e gerando uma situação mais grave do que aquela causada somente pela pedra na vesícula até aquele momento. A Pancreatite Aguda está associada a alta taxa de mortalidade e muitos dias de internação. Portanto, diante dessa suspeita deve-se também procurar o Pronto Socorro.

Existem alguns fatores que aumentam a chance de se ter pedra na vesícula, os chamados fatores de risco. Dentre eles estão a obesidade, sexo feminino, idade maior que 40 anos, antecedente familiar de pedra na vesícula, número grande de gestações, dieta rica em gordura, perda de peso muito rápida (comum em quem faz cirurgia bariátrica), e sedentarismo.

Portanto, se uma pessoa tem algum dos sintomas mencionados, especialmente se tiver os fatores de risco, vale a pena procurar um médico para avaliar se tem pedra na vesícula. Nesse caso, os mais indicados são o Cirurgião do Aparelho Digestivo ou Cirurgião Geral.

Assista no vídeo a seguir a explicação de nosso especialista!

Inscreva-se em nosso canal. 

Postamos vídeos novos todas as quartas às 11h!

Fique conectado

Acesse nosso facebook.

Fale conosco por e-mail:

Receba as novidades do Dr. Ajuda direto no seu e-mail!



Copyright – All rights reserved – Estes vídeos não dispensam uma consulta médica.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites