FEBRE AMARELA: TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER

A Febre Amarela é uma doença que ocorre em alguns países do mundo, basicamente na região da América do Sul, o Brasil e alguns países que dividem na área da Floresta Amazônica e a região oeste do continente africano.
Ela pode ser dividida em Febre Amarela Silvestre, a mais comum, que ocorre em áreas de matas e a Febre Amarela Urbana, que ocorre em regiões de cidades. O último ciclo da forma Urbana ocorreu em 1942 na cidade de Sena Madureira, no Acre. Desde então só ocorre a forma Silvestre, nas regiões de mata, inicialmente na região centro-oeste do Brasil. Ao longo da últimas décadas tem ocorrido uma participação também dos estados das regiões sul e sudeste do Brasil, ocorrendo surtos da Febre Amarela nessas regiões. Desde 2017 temos casos importantes de Febre Amarela em áreas rurais desses estados, principalmente do Estado de São Paulo.

A Febre Amarela é uma doença que ocorre em alguns países do mundo, basicamente na região da América do Sul, o Brasil e alguns países que dividem na área da Floresta Amazônica e a região oeste do continente africano.      A Febre Amarela é uma doença que ocorre em alguns países do mundo, basicamente na região da América do Sul, o Brasil e alguns países que dividem na área da Floresta Amazônica e a região oeste do continente africano.

Como é a transmissão da Febre Amarela?

O vírus da Febre Amarela é transmitido pelo mosquito Haemagogus no ciclo Silvestre. O mosquito tem contato com macacos infectados e pode acidentalmente infectar o homem.
Existe um risco potencial do mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a Dengue, Zika e Chikungunya, também transmitir a Febre Amarela em regiões urbanas. Felizmente isso não acontece no Brasil desde 1942.
O vírus da Febre Amarela é transmitido pelo mosquito Haemagogus no ciclo Silvestre. O mosquito tem contato com macacos infectados e pode acidentalmente infectar o homem. O vírus da Febre Amarela é transmitido pelo mosquito Haemagogus no ciclo Silvestre. O mosquito tem contato com macacos infectados e pode acidentalmente infectar o homem.

Sintomas da Febre Amarela

Os sintomas clínicos da Febre Amarela geralmente começam com febre, mal-estar, dores articulares, dores musculares, fraqueza e dor de cabeça. Caso tenha estado em áreas de sítios, chácaras e floresta e apresentar esses sintomas, procure rapidamente um médico pois isso pode ser Febre Amarela. Importante lembrar que em todas as áreas urbanas do Brasil, não há transmissão de Febre Amarela nos últimos anos.
Grande parte dos indivíduos que foram picados pelo mosquito e tem a Febra Amarela, cerca de 90% terão os sintomas leve ou moderado, porém 10% das pessoas com Febre Amarela, podem evoluir desfavoravelmente, isto é, ter um quadro grave.
No quadro grave, os paciente após os 3-4 dias iniciais, podem apresentar a icterícia (cor amarelada tanto na conjuntiva dos olhos como na pele), a colúria (urina escura cor de coca-cola) e as fezes podem ficar brancas. O paciente pode apresentar também fezes com sangue, vômitos com sangue e até urinar sangue levado a quadros de hemorragia podendo evoluir até para o óbito. Na presença desses sintomas, é obrigatório procurar o Pronto Socorro imediatamente.
No quadro grave, os paciente após os 3-4 dias iniciais, podem apresentar a icterícia (cor amarelada tanto na conjuntiva dos olhos como na pele), a colúria (urina escura cor de coca-cola) e as fezes podem ficar brancas.      No quadro grave, os paciente após os 3-4 dias iniciais, podem apresentar a icterícia (cor amarelada tanto na conjuntiva dos olhos como na pele), a colúria (urina escura cor de coca-cola) e as fezes podem ficar brancas.

Prevenção- Como evitar a doença?

Quem deve tomar essa vacina?

A maneira mais fácil de prevenir a Febre Amarela é a vacina. Ela é distribuída em todo o território brasileiro gratuitamente nos postos de saúde.
Quem deve tomar essa vacina? Quem mora em região que tem transmissão de Febre Amarela ou quem vai trabalhar, passear, passar por uma região onde esteja ocorrendo a transmissão do vírus da Febre Amarela. Em quase todo o território brasileiro tem regiões que ocorre a transmissão de Febre Amarela, principalmente nas área de matas e floresta.
No passado a vacina de Febre Amarela tinha uma duração de 10 anos, porém nos últimos anos a Organização Mundial de Saúde recomenda apenas 1 dose da vacina da Febre Amarela. Não é necessário reforços da vacina. Quem já tomou, não precisa se revacinar. Muitas pessoas que vão atrás da vacina não precisariam e não deveriam tomar a vacina naquele momento.
Devido a falta de vacina da Febre Amarela, alguns estados tem optado pela dose fracionada da vacina. Ela tem cerca de 1/5 da quantidade de vacina utilizada normalmente. Quem tomar a dose fracionada deve repetir a vacina depois de 10 anos, mas a dose normal é apenas 1 vez na vida.

Quem não deve e não pode tomar a vacina?

Pessoas que não podem tomar a vacina, devem utilizar repelentes de forma contínua pra evitar a picada dos mosquitos transmissores da Febre Amarela.

Existem algumas contraindicações temporárias e permanentes. De forma geral, pessoas que tem problemas de imunidade e tomam remédios chamados imunossupressores, que diminuem a imunidade, como o corticoide, ou foram submetidos a transplantes, ou estão em ciclos de quimioterapia, ou tem doenças autoimunes que precisem de remédios que regulem a parte imunológica, não devem tomar a vacina de Febre Amarela, ou melhor, devem conversar com os seu médicos para decidir se vale a pena ou não tomar a vacina e qual o melhor momento para isso.
Pessoas que não podem tomar a vacina, devem utilizar repelentes de forma contínua pra evitar a picada dos mosquitos transmissores da Febre Amarela.
Pessoas com mais de 60 anos precisam de um cuidado especial pra receber essa vacina. O médico deve pesar riscos e benefícios do uso da vacina, com o cuidado maior com a possibilidade de efeitos colaterais. O médico deve avaliar se deve ou não tomar a vacina.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites