Hanseníase

A hanseníase, doença que era conhecida como lepra, é uma doença antiga, mas ainda muito comum no Brasil. De acordo com o Ministério da Saúde, entre 25 e 30 mil pessoas são diagnosticadas com essa doença todo ano. O Brasil é o segundo país com mais casos no mundo, só perdendo para a Índia.

Para saber quando se deve suspeitar que está com hanseníase, é preciso reconhecer os seus sintomas. Existem vários sintomas, dos quais cinco deles merecem ser destacados:

  • Manchas esbranquiçadas, acastanhadas ou avermelhadas, em qualquer parte do corpo, mas principalmente nas áreas mais frias, como orelhas, cotovelos, joelhos, glúteos e extremidades.
  • Problemas de sensibilidade: Nas áreas acometidas pela doença a pessoa pode ter perda da sensibilidade térmica, ou seja dificuldade em perceber calor e frio: Isso pode ser avaliado fechando os olhos da pessoa e colocando algum objeto frio sobre as manchas e depois um objeto mais quente. Se a pessoa não conseguir falar qual objeto é o frio e qual é o mais quente, deve-se entender isso como um sinal de alerta. Também pode ocorrer a alteração da sensibilidade tátil e dolorosa, com prejuízo no tato e redução da capacidade de sentir dor no local das lesões de pele ou nas extremidades dos pés e das mãos. É por essa razão que é comum o paciente com hanseníase se queimar ou se machucar sem
  • Problemas motores: Algumas pessoas notam uma redução na força e passam a derrubar objetos mais facilmente, ou notam que estão deixando o chinelo sair dos pés facilmente.
  • Presença de áreas de pele seca e com falta de suor e áreas bem definidas com quedas de pelos especialmente nas sobrancelhas.
  • Outros sintomas neurológicos: Além das lesões de pele, a hanseníase pode levar a uma sensação de formigamento ou dormência nos pés ou nas mãos; dor e sensação de choque, fisgadas ou pontadas no trajeto dos nervos, principalmente nos braços e das pernas. É comum sentir um choque que vai do cotovelo até a ponta dos dedos nas mãos.

Algumas apresentações necessitam de um tratamento rápido, como inchaço das mãos e dos pés, ou a presença de caroços dolorosos no corpo, acompanhados de febre e mal-estar. Se alguém tiver qualquer um desses sintomas é preciso procurar o médico o quanto antes. O diagnóstico da hanseníase na maioria das vezes é clínico, ou seja, apenas com a história e bom exame físico. Em poucos casos são necessários exames adicionais.

Aspectos importantes

Transmissão da hanseníase: A hanseníase é causada por uma bactéria chamada Mycobaterium leprae. Sua transmissão ocorre principalmente pelas vias aéreas, através do contato com gotículas de saliva ou secreções nasais. Normalmente, para se pegar a hanseníase é preciso ter bastante tempo de contato, ou seja, tem que ter convivência muito próxima e prolongada com um paciente que apresente a forma transmissora, chamada multibacilar. Dois pontos sobre a transmissão são importantes:

  • Diferentemente do que muitas pessoas dizem, se encostar na pele do paciente não se pega a hanseníase
  • Uma vez iniciado o tratamento, a pessoa com hanseníase não transmite mais a doença.

O período de incubação, ou seja, o tempo entre a pegar a doença e o aparecimento dos primeiros sintomas, é prolongado e varia de seis meses a cinco anos, podendo até chegar a dez anos de incubação. Portanto, se uma pessoa ficou exposta, ela deve ficar alerta aos sintomas por todo esse período.

A hanseníase tem cura. O tratamento é disponível gratuitamente na rede pública e o diagnóstico precoce juntamente com o tratamento feito de maneira correta são as melhores medidas para evitar o desenvolvimento de complicações e evitar a propagação da doença.

Por tudo isso, se uma pessoa apresentar algum dos sintomas mencionados, é preciso procurar um médico, de preferência um Dermatologista. Se for confirmada a doença, todos os familiares também devem ser examinados e, se não tiverem suspeita de apresentar a doença, devem receber mais uma dose da vacina BCG. Se a pessoa com hanseníase não for tratada, o ciclo da doença continua, podendo transmitir para outros, as manchas podem ficar cada vez maiores, as alterações de sensibilidade e problemas motores mais importantes, levando até a deformidades nas mãos e nos pés, que podem resultar em incapacidades físicas. Por isso, se existe a suspeita, é preciso procurar um médico.

Existe hanseníase em todo o Brasil, mas nas áreas Nordeste, Norte e Centro-Oeste essa doença é ainda mais presente. Todos os brasileiros têm que ficar atento a doença, mas quem já morou ou mora nessas regiões a atenção deve ser redobrada.

Assista no vídeo a seguir a explicação de nosso especialista!

Inscreva-se em nosso canal. 

Postamos vídeos novos todas as quartas às 11h!

Fique conectado

Acesse nosso facebook.

Fale conosco por e-mail:

Receba as novidades do Dr. Ajuda direto no seu e-mail!



Copyright – All rights reserved – Estes vídeos não dispensam uma consulta médica.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites