Entenda o que causa tontura

Antes de abordar o problema de tontura, é preciso entender como funciona o equilíbrio das pessoas. A visão, o pescoço e o labirinto mandam as informações para o cérebro de como está o corpo no espaço. Essas três estruturas são os nossos sensores.

Desses, o labirinto, que é a parte mais interna da nossa orelha, é o mais importante, pois ele manda exatamente as informações mais relacionadas ao movimento. Por fim, o cérebro, juntamente com o cerebelo, recebe essas informações, processa tudo isso, integra, e gera todos os ajustes para que se possa ficar sentado, deitado, de pé, andar, ou caminhar com equilíbrio.Se uma pessoa tem tontura, muito provavelmente ela tem algum problema em alguma dessas estruturas mencionadas, mas pode ser também um problema sistêmico, como por exemplo um problema de pressão, metabolismo, que traga repercussões para essas estruturas, provocando a tontura.

A tontura é uma sensação de perda da estabilidade do corpo, ou seja, da perda do equilíbrio físico. Essa queixa pode se apresentar de maneiras diferentes. Uma delas é sensação de flutuação. É comum as pessoas com esse problema falarem que parecem que estão bêbadas ou que se sentem como se estivessem em cima de um barco.

Outra delas é a sensação de que tudo está girando a sua volta. Esse quadro é chamado na medicina de vertigem. Existe ainda alguns pacientes que descrevem a tontura como uma queixa de cabeça meio “zonza”, como se ela tivesse vazia ou oca.

Existem mais de 250 causas de tontura, mas quatro delas são mais comuns e merecem ser destacadas:

  1. Vertigem Posicional Paroxística Benigna ou VPPB: é um problema no labirinto que se apresenta como um quadro de uma vertigem aguda, rápida, que dura segundos, e que é desencadeado por um movimento da cabeça. Tende sempre a se repetir com o mesmo movimento, mas desaparece ao se tentar realizar outro movimento. Por exemplo, ao virar a cabeça para a direita a vertigem aparece, e tudo fica girando. Ao girar para a esquerda, nada acontece. É importante mencionar isso ao médico, pois pode ajudar no diagnóstico e tratamento;
  2. Doença de Ménière: nesse caso a tontura também se manifesta com vertigem, mas é mais demorada.

Pode durar o dia inteiro, e junto com ela existem alguns outros sintomas que é importante prestar a atenção:

  • Náuseas e vômitos: quando se tem essa tontura, em que tudo fica girando, pode-se ter náuseas e vômitos;
  • Perda de audição: é comum ocorrer perda de audição nas fases de crise.
  • Zumbido:  no momento da tontura pode-se ficar com um barulhinho no ouvido, o que é chamado de zumbido.

Na Doença de Ménière é muito comum todos esses sintomas aparecerem juntos, e podem se repetir em crises que chegam sem avisar. Como resultado, a pessoa que tem esse problema normalmente tem muito medo e angústia de que a qualquer momento a crise volte.

3. Enxaqueca Vestibular: nesse quadro a vertigem ou tontura costuma ser mais crônica e também muitas vezes com náuseas e vômitos. Se repete frequentemente e quase não se tem sintomas de audição associados. Existem duas outras características que devem ser mencionadas ao médico:

  • Dor de cabeça, ou cefaleia: geralmente vem de um só lado, e está muito associada a uma sensibilidade à luz e aos sons;
  • Cinetose, que é o enjoo de movimentos, como quando uma pessoa está em automóveis ou barcos.

4. Alterações de Metabolismo o labirinto é muito sensível ao metabolismo, e é um termostato para as alterações de glicose, colesterol, tireoide. Nesses casos o paciente pode ter uma vertigem, ou mesmo a sensação de desequilíbrio.
Existem muitas outras causas para a tontura. Entre elas, problemas de menstruação ou menopausa nas mulheres, medicação, uso de drogas, ansiedade, problemas no pescoço, abuso de café, etc. Tontura normalmente é um problema comum mas benigno, e tem tratamento.

É importante também destacar alguns sintomas que podem estar associados a quadros mais preocupantes. São os sinais de gravidade, que na medicina são chamados de sinais de alerta:

  • Dores de cabeças intensas ou agudas associadas ou não a febres;
  • Alterações da visão aguda: visão turva ou alterações da capacidade de enxergar;
  • Alterações da movimentação de alguma parte do corpo (da face, membros) ou formigamentos sem explicação aparente;
  • Desmaios, desequilíbrio intenso para andar, convulsões, voz embaralhada ou mudanças agudas de comportamentos.

Se esses sintomas aparecerem deve-se procurar o Pronto Socorro.

Como dito anteriormente, podem existir várias causas para tontura e, portanto, deve-se prestar atenção nos sintomas mencionados e procurar o médico, que no caso do equilíbrio, um Otoneurologista, que é um otorrinolaringologista especializado em equilíbrio.

Assista no vídeo a seguir a explicação de nosso especialista!

Inscreva-se em nosso canal. 

Postamos vídeos novos todas as quartas às 11h!

Fique conectado

Acesse nosso facebook.

Fale conosco por e-mail:

Receba as novidades do Dr. Ajuda direto no seu e-mail!



Copyright – All rights reserved – Estes vídeos não dispensam uma consulta médica.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites